Compartilhe!

Pesquisar neste blog

11 abril, 2008

Poeta ou padre? Um casamento diferente

Passeando pelo site do Carpinejar eu encontrei a frase: "Fui convidado para um casamento. Para celebrar um casamento".

Uau! Nada mau! Diferente é pouco... e o post continuava:


"A cartinha piscou em minha caixa de mensagens em fevereiro. Deduzi que fosse uma brincadeira, deixei de lado, reli e percebi sua seriedade. Eliza se desculpava pelo atrevimento. Depois me perguntava mansamente se não teria condições de conduzir a cerimônia que oficializava sua união com Stefan, em São Paulo (SP). Avisava que não era religiosa, tampouco seu noivo, e que não custava tentar.

Ih, o que é isso? Um novo campo de trabalho para poetas? Escrevi uma resposta dizendo que não poderia, apaguei, reescrevi. A delicadeza do pedido da jovem jornalista de 31 anos me convenceu: "quem melhor do que meu poeta preferido para celebrar o amor?"

Cedi, acedi, vim.

Fabrício Carpinejar


O casamento ocorreu na noite de sábado (29/3), na Vila Mariana. O texto interpretado se chama: JÁ ANOITECEU!

Leia na íntegra

Nenhum comentário:

Postagens populares

Total de visualizações de página