Compartilhe!

Pesquisar neste blog

23 abril, 2007

e a pena de morte?

Homem passou 25 anos na cadeia e é declarado inocente após exame de DNA


Da France Presse
23/04/2007

13h35-CHICAGO -


Um homem de 48 anos, que passou 25 anos na prisão por um estupro que não cometeu, se converteu nesta segunda-feira no condenado número 200 a ser declarado inocente graças a um exame de DNA, anunciou a associação Innocence Project, que luta contra os erros judiciais.


Jerry Miller tinha 22 anos quando foi detido pelo seqüestro e estupro de uma mulher em Chicago em 1981. Duas testemunhas que teriam visto o agressor fugir o identificaram formalmente, assim como a vítima, durante o julgamento em 1982. Declarado culpado, Miller foi condenado a 45 anos de prisão.


Em liberdade condicional desde maio de 2006, tinha que usar bracelete eletrônico e estava sujeito às restrições e humilhações impostas aos agressores sexuais que cumpriram pena.


Porém, análises de DNA feitas no ano passado no esperma encontrado na roupa da vítima comprovaram a inocência de Miller.


Nesta segunda-feira, a juíza local encarregada pelo caso aceitou a demanda de anulação do veredicto, apresentada pela defesa em acordo com a acusação.



_________________________
E se houvesse condenação à pena de morte?
Se o inocente já tivesse sido executado?
Será que a dúvida já não seria uma boa hipótese para não existir a pena de morte?
Será que a falibilidade da "justiça" não é boa justificativa para não se ter pena de morte?
Imagine o Brasil, com um sistema judiciário tão competente e eficiente, tendo a pena de morte?
A notícia do paradeiro dos integrantes do crime do índio Galdino me deixou em dúvida se cumprir pena: é "pagar" pelo erro, é "pensar" no erro, ou é "satisfazer" o desejo de vingança da sociedade?
Afinal para que serve a cadeia?
Para que serve cumprir pena?
Se os garotos cumpriram a pena e tiveram direito a sair, por que motivos deixa-los lá ainda?
Para cumprir o desejo de vingança perante nossa impotência de fazser um mundo melhor?
Para que "alguém" pague o pato de uma sociedade maluca, que não consegue ser ética e solidária?
Quanto tempo é suficiente para alguém se "arrepender", se "curar"?
É isso aí minha gente! Vamos botar nossos fantasmas nos presidiários! Queimar vivos os criminosos!

Acho mesmo é que temos que por na cadeira elétrica nossa incompetência em assumir nossa parte nesse latifundio chamado existência humana e vida em sociedade!

Um comentário:

rogerio silvério disse...

Tirem a venda da Justiça! Incrível esta notícia! O sujeito tem direito a um indenização, acho que sim né? Bem, enquanto isso no Brasil, a Justiça...bom, é só ver as últimas notícias. E tinha gente do STJ, peixe graúdo. Meu Deus...

Postagens populares

Total de visualizações de página