Compartilhe!

Pesquisar neste blog

20 outubro, 2006

Hoje é dia do poeta


Vinha



Olhos gordos de amor
Molhado
Brilho puro da luz
Suado
Boca sedenta de carne
Vermelha
Tez macia dos lábios
Perdidos
Acordes agudos da voz
Silente
Sorriso medido dos dentes
Vorazes
largadas mãos da viola
Urgente
Envolvem o cós da menina
Canção
Repetidos nomes do passado
Acaso
Umedecida lua do amor
Flutua.


Solange Pereira Pinto (27.07.1999)

3 comentários:

rogerio silvério disse...

Viu como a foto com a tua assinatura deu um toque a mais? Tu não vives virtualmente sem o Tio Roger. Gostei do poema! Ah, consegui colocar no Google o teu blog, mas ele só vai aparecer na busca depois de uns quinze dias. Mas aparece, pois já consegui colocar o meu sitezinho e agora pus o outro blog que tenho com amigos escritores. É só aguardar, depois de um tempo aparece lá no Google, aí vou digitar "criando espaços" pra ver em que posição ele aparece. Bjs amigos.

Ana Beatriz disse...

AUTOPSICOGRAFIA
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama o coração.

(fernando pessoa)

Eu amo poesia. E amo essa do Fernando Pessoa falando dos próprios poetas. =)
Ainda não postei poesias no meu blog, MAS pretendo.
Gostei do nome do seu blog, muito muito muito sugestivo!!!
Beijo

Soll disse...

obrigada ANa! bjs

Postagens populares

Total de visualizações de página