Compartilhe!

Pesquisar neste blog

23 agosto, 2006

A pelada




Boteco cheio. Olhares. Duas da madrugada. Beijos. Em campo, a postos. O jogo começou há 30 minutos. Ida ao banheiro. Combinado. Segundo tempo. Excitação. Tiro de meta. Ricardinho dribla. Passa por um. Passa por dois. – Posso chupar aqui? Lá vem ele, chegando na grande área. Torcida animada. – Posso meter aqui? Falta! Uhhhhhhh! – Vou lamber atrás. Silêncio. Pênalti. – Posso... “Porra!”, pensa Catarina. Cartão amarelo pro Ricardinho. Placar 1x0. Semana passada viu o narrador sexual marcando uma pelada. Com a mesma chuteira furada.



por Solange Pereira Pinto (maio/2006)

4 comentários:

eduardo disse...

Adorei o miniconto...

tania disse...

eu também ...

vida que muda disse...

Desta vez, fiquei até com vergonha...ando meio destreinado....rs
Ótimo o miniconto...eu escrevo longos textos no Vida que Muda, às vezes, mas prefiro coisas assim: pequenas, bem redigidas e com um certo humor. Acho que a maior parte do público da Internet tb. Não é fácil escrever bem e escrever pouco no mesmo texto (experiência própria...rs).

P.S.: Você não ia me mandar um e-mail, não?

Beijos,

Danilo

Alena disse...

Onde eu estava que perdi este jogo (risos)?

Adorei!

Postagens populares

Total de visualizações de página