Compartilhe!

Pesquisar neste blog

18 maio, 2008

Livro - Diferentes: Pensando Conceitos e Preconceitos


Oi gente,


os assíduos leitores devem ter percebido que ultimamente eu estava no "control-c-control-v" nas postagens.


Não estava "escrevendo" (estava sim, porém sem minhas próprias palavras!) hehe).


Até que hoje fui ajudar minha filha no dever-de-casa (tem coisa mais estupradora que esse nome dever de casa? aliás acho um PORRE ajudar a fazer dever de casa! a bem da verdade dever de casa é um sacrifício para mim! ecaaaaaaaaaaaaaaaaaa! ).


Simplemente aconteceu o seguinte: ela teria que ler um livro para desenhar a personagem principal. Ela leu o livro. Ela não achou a personagem principal. Eu pedi para me contar a história e ela não conseguiu (logo, não entendeu). Eu li o livro para ela. Ela continuou sem saber achar a personagem principal. (Eu também achei difícil advinhar qual era a resposta certa para o caso). Enfim, sabe dever de casa tipo ficha de leitura? Que tanto faz ler uma bula de remédio ou um conto da carochinha que vão perguntar quem é personagem principal (será que no caso da bula personagem principal é o doente?)


Então, o livro se chama "Diferentes: Pensando Conceitos e Preconceitos", da Liana Leão (super lindamente ilustrado por Marcia Szeliga). Ocorre que (!) é de difícil compreensão para uma criança de 7 anos (acho que até mais do que isso). Eu, particularmente, achei o livro o MÁXIMO! (aos 40 anos é claro). Tanto que vou comprar um para mim (ele veio da biblioteca para o tal dever de casa).


Sabe, livro bom (dizem) é aquele que não envelhece, que permanece atual apesar da passagem do tempo. Se esse é o critério, o livro é realmente bom; o problema é o nível de compreensão que vai mudando de tempos em tempos.


Certamente, daqui alguns anos a minha filha entenderá o que o livro quis dizer (inclusive do quanto ele é utópico).


But, eu adoro livro infanto-juvenil! E resolvi recolher umas frases no melhor estilo ctrl-c/ctrl-v para vocês:


"E esquece que entre as pontas há muitas outras combinações possíveis, pois vida rima com variedade e um mundo só de gente espelhada ia ser mesmo uma maçada!"


"Se a gente é fanático por um time, perde a paixão pelo futebol"...


"Um dia, a gente descobre que o mundo inteiro é inventado, e que o preconceito é uma jaula que prende o amor"...


"Crescer é descobrir que podemos torcer por um, vários ou nenhum time. Que podemos caminhar pelo mundo no nosso passo, do nosso modo. E assim vamos nos inventando, desenhando um pouquinho de nós a cada dia." (eu diria que a gente inventa mesmo vários NÓS impossíveis de desatar quando a gente tenta ser um desenho original)


"Não precisamos ser o sonho que a mamãe sonhou, ou o sonho que o papai, o vovô, a professora, ou até a televisão sonhou pra gente."


E, assim, se vai mais um domingo e mais uma lição de casa. A menininha vai dormir com a tarefa feita ainda que incompreendida e a mãe dormirá incompreendida ainda que com a tarefa feita.




___________________________


Diferentes: Pensando Conceitos e Preconceitos
LIANA LEAO & MARCIA SZELIGA
Editora Elementar


Veja a sinopse copiada do Planeta News :

"Este livro encerra uma preciosa sabedoria: crescer significa descobrir a realidade em sua variedade infinita e aceitar suas múltiplas polaridades, para depois seguir em frente com alegria e construir sua própria história. Porém a aventura espiritual do texto não termina por aí; ele passa por alusões e sugestões derivadas da sabedoria popular e de grandes mestres que pensaram o mundo - Shakespeare, John Donne, Cervantes, Drummond, Bandeira - , os grandes personagens que inventaram e ousaram..".


____________________________________


Nenhum comentário:

Postagens populares

Total de visualizações de página