Compartilhe!

Pesquisar neste blog

07 maio, 2008

Antes dos seriados







Continuando o post-quatro-filmes-e-um-domingo-na-navalha vimos o semi-árido documentário "Uma verdade inconveniente" (do Al Gore) e divertidissimo aquoso "Nunca é tarde para amar" com Michelle Pfeiffer e Paul Rudd.















De um lado, a insegurança humana em razão do aquecimento global ("comprovado" por Al Gore e cientistas). De outro duas mulheres (uma quaretinha e uma adolescente) inseguras pela aproximação do amor.





Enquanto o tempo esquenta e pode afogar e esvaziar da terra a espécie humana, degelando-se árticos e antárticos, na Califórnia as lágrimas de abandono pelo amado podem gelar corações.








De ambos mensagens:



- Quanto ao aquecimento global sugiro que moradores do litoral se mudem para o cerrado o quanto antes.



- Quanto tempo para se amar sugiro que seja sempre antes, imediatamente, para não se ficar sozinho olhando as desgraças na TV.



Dois bons filmes. Emoção pouca. Risada muita.


Esperança?


  • Sim. Existem homens lindos, inteligentes, bem-humorados que se apaixonam e amam mulheres de 40.




  • Sim. Existem mulheres de 40 que podem trabalhar em algo que lhes dá prazer e ainda se apaixonar por um jovem homem sedutor.




  • Sim. O aquecimento global é inevitável e Al Gore (por que ele pode) dará milhonária recompensa a quem inventar algo limpe o ar do planeta.




  • Sim. Brasília pode ser mesmo Capital da Esperança, um prenúncio de que o mar não sobe 1500 metros de altitude.




  • Sim. o quarteto fantástico deste fim de semana não se repetirá no próximo, pois EU VOU ESCOLHER A PROGRAMAÇÃO.






hahahahahaha

Nenhum comentário:

Postagens populares

Total de visualizações de página