Compartilhe!

Pesquisar neste blog

25 abril, 2008

Prepare-se!





Respostas a questões anuláveis em vestibulares: Fazer arte é fácil. Ser artista é fácil. Viver de arte é difícil. Vender arte é difícil. Gostar de arte é fácil.
Desde 2004 comecei minha exposição agora batizada de "Cotidiano: um ensaio sobre o humano". Em 2006 fiz mais um pedaço. Agora em 2008 lancei finalmente.
Alguém pode me perguntar? Por que tanta demora? Custos! O que começou virtualmente e teria no planejamento ser uma exposição de arte digital (datashow, telão, espaço equipado e adequado, não gelado feito auditório de convenções blá-blá), acabou por se tornar um bookart em 2006, em seguida se transformou numa série de fotografias e camisetas, para agora em 2008 virar uma exposição de "quadros", CDs - série numerada (15 unidades), minibook, livro de intervenções e arte postal.
Os custos se acumularam e a exposição havia se tornado uma verdadeira pendência. Quando arte vira "pendência" algo há de muito errado nisso. Arte é para ser prazer, encantamento, contemplação, manuseio e explosão. Arte guardada demais não dá, é como orgasmo no quase.
Arte tem que ser gozo total... com tudo inteiro. Dentro e pulsante!
Por isso, tive que botar o "Cotidiano" para rasgar as paredes vermelhas do Café com Letras.
Brevemente as fotos estarão na Galeria Rigoller. Enquanto isso, você pode apreciar in loco...
Beijinhos!

Um comentário:

Alena disse...

Que venha tanta arte! Uau!

Postagens populares

Total de visualizações de página