Compartilhe!

Pesquisar neste blog

31 outubro, 2007

Preciso de você URGENTEMENTE...

Queridos leitores,

Preciso da opinião de vocês.
Vote em cinco das frases abaixo (poste seu voto nos comentários), pois preciso fazer a divulgação de uns textos meus e quero saber quais despertam maior curiosidade e vontade de ler o texto inteiro...
Quem quiser pode responder por e-mail (sollpp@gmail.com)

beijos agradecidos, Soll


1)
[...] A menina de olhar volante segue arredondando esquinas. Não há certo. Nem incerto. Um pedaço de riso espatifa-se na areia que se levanta em ventania [...]. (Miniconto sem nome)

2)
[...] Então, vou aproveitar que “caí” da rede, me esborrachei, para digitar meu veneno. [...] (As frases odiosas que evitaram as frases grandiosas)

3)
[...] Tornando eu, alma, corpo, consciência, esquecimento, destino, excitação, indiferença encontrei o narrador, no final [...]. (A fronteira entre o precipício e a terra firme existe?)

4)
[...] Onde você vai dormir? Eu? Detestava esses monossílabos educados. Sim, você não está trabalhando? Sim, estou. Numa hora dessas vai embora, não vai? [...]. (Antes de o sol nascer)

5)
[...] Ora leve, ora intenso, o tempo vai caminhando entre traduções de silêncios e verdades. [...] (Um domingo com Marçal Aquino)


6)
[...] Monossílabos enfrentando monossílabos. Acariciados por interjeições, fomos nos grudando em palavras. [...] (Solostrix)


7)
[...] O mapa indica na estreiteza da noite aonde atravessar o espelho. [...] (A ilha do beco)

8)
[...] A menina Alice só percebia o que ouvia. Não perdia um palanque, um palco, um caixote. [...] (Aquilo que escapa)

9)
[...] Daí entra ele outro a emoldurar balcões, olhar perfis, medir situações. [...] (Bundas às quatro da madrugada)

10)
[...] O sertão da alma açoitava o menino. Sem nome. Lia figuras. [...] (Três Segundos)

11)
[...] A tarde passava. Os brigadeiros sumiam. [...] (Oi, há quanto tempo eu não lhe vejo?)

12)
[...] Atendo. Volto. O frango partido. O Brasil também. [...] (Um frango as cinco)

13)
[...] Sair desse apartamento. Do quarto alugado. Sim. Vestir cores de sonhos e rosto de porcelana. [...] (Baile de máscaras)

Um comentário:

Fernanda Ramirez disse...

[...] A menina de olhar volante segue arredondando esquinas. Não há certo. Nem incerto. Um pedaço de riso espatifa-se na areia que se levanta em ventania [...]. (Miniconto sem nome)

Meu voto, mas só pq hj o transito foi de virar esquinas... beijos

Postagens populares

Total de visualizações de página