Compartilhe!

Pesquisar neste blog

26 maio, 2007

Entre as ferragens



Sobre a dor e a fragilidade...

É mais frágil o corpo ou o "espírito"?

É maior/pior a dor da "alma" ou da carne?

Em um momento a gente se sente entre as ferragens da existência.

Sem rumo. Num beco. Em dúvida. Perdidos. Presos. Curiosos. Fatigados. Irresponsáveis.

Em outro instante, num lapso, é o corpo que se destrói num emaranhado de lataria.

E, tudo finda: o medo, a raiva, a incerteza, o amor, a tristeza, a gargalhada...

O carne apodrece.

Os ossos avisam que ali houve um ser, que agora já não é.

Torna-se coisa. Ossada.

Mas, para aonde foram seus planos, sonhos e o dia seguinte?

Não há bombeiro que resgate o que você deixa de fazer com a própria vida.

4 comentários:

Alena disse...

Não, não há bombeiro que resgate.

Rogério Silvério disse...

frase para esta noite:
A esperança é a última que morre, dizem alguns, e não mentem; ela se suicida no dia a dia.
Rogério Silvério, articulista e metido do Blog da Solange.

manoela disse...

voltamos para o ciclo do carbono, quem sabe nossa energia fique por aí, atormentando outros... bjooo

Soll disse...

é isso aí pessoal! sem resgate, esperança suicida e nossa energia atormentando por aí.... ahhahahah bjsssss

Postagens populares

Total de visualizações de página