Compartilhe!

Pesquisar neste blog

09 julho, 2006

A mulher e o desejo - Dica de livro

"O desejo ou a libido não é apenas sexual, apesar de para Freud o sexo ser a força motriz que leva as pessoas a atingirem seus objetivos. Mas segundo a psicóloga e psicanalista junguiana Polly Young-Eisendrath, as mulheres, na ânsia de serem desejadas, extrapolam seu próprio desejo em relacionamentos que começam com amor sexual para o mundo familiar e profissional. Em vez de estarem aptas para saber o que realmente querem ou o que realmente são, elas têm sido condicionadas a aceitar imagens impostas – a boa filha, a grande amiga, a chefe ideal, a mãe perfeita – para se definirem em relação aos outros. Como resultado, a autodeterminação e a autoconfiança são minadas da adolescência à velhice. Um paradoxo aprisiona o desejo feminino: se a mulher for direta e autodeterminada, pode ser rotulada como "a prostituta"; se for confusa e dissimulada, torna-se o objeto do desejo.

A análise de Polly Young-Eisendrath é procedente, especialmente quando associa os desejos frustrados a alguns distúrbios psicológicos como compulsão por compras ou comida, e amor obsessivo e possessivo.

Lendas e histórias de personalidades conhecidas, como a eterna princesa Diana, muito bem entrelaçadas a cada conceito essencial, servem de exemplos de comportamentos que tendem a ser perpetuados pelos homens (e mulheres). Tanto uns como outros são forçados a agir segundo estereótipos. Os homens – agressivos, não emocionais, provedores, dominadores. As mulheres – fracas, dependentes, passivas ou, quando se rebelam contra esse modelo, lascivas e libertinas.

A mulher e o desejo apresenta um dilema comum para as mulheres: encontrar seu poder em uma imagem e não em ações. Nessa espécie de arranjo inconsciente, são aprisionadas às custas de seu próprio desenvolvimento. O resultado são ressentimentos, frustração e perda do controle, já que as reais necessidades e desejos foram sacrificados por esse arranjo. Em lugar de saber verdadeiramente quem é e o que quer fazer de sua vida, a mulher é enredada em uma armadilha de imagens.

Polly Young-Eisendrath diz como sair desta armadilha, enfrentando os desafios e responsabilidades dos próprios desejos. Brilhantemente, mostra a luta da mulher por uma identidade em uma sociedade patriarcal. Com exemplos e argumentações, tenta fazer com que a leitora se identifique com os primeiros, assumindo, com a ajuda das segundas, o controle de sua vida sexual, social, material e espiritual. Talvez a autora não tenha deixado muito espaço para examinar as influências que desencorajam as mulheres a reivindicar seu desejo. Mas sua chamada pela liberdade da libido feminina com certeza despertará um questionamento apaixonado e enriquecedor". (Ed. Rocco)

______________________________



Livro: A MULHER E O DESEJO
Sub Titulo: Muito mais do que a vontade de ser querida
Autor: Polly Young-Eisendrath
Tradução:Léa Viveiros de Castro

Preço: R$ 31,50

Editora: Rocco


______________________________________

Nenhum comentário:

Postagens populares

Total de visualizações de página